Cadeia do milho em setembro e o que esperar para o mês de outubro

Cadeia do milho em setembro e o que esperar para o mês de outubro

Chegamos ao fim de mais um mês e, como de costume, trazemos neste artigo o que aconteceu de mais relevante na cadeia do milho em setembro. Confira informações divulgadas pelo Conab sobre as perspectivas para o agronegócio em 2022/23 e a revisão do USDA sobre a produção global de milho, e o bom momento das exportações brasileiras do cereal.

Conab divulga “Perspectivas para a agropecuária em 2022/23”

Em setembro, a Companhia Nacional de Abastecimento trouxe estimativas sobre o ciclo 2022/23 no agronegócio.  Para a cadeia do milho, podemos destacar os seguintes pontos:

  • Área semeada deve ser de 22,1 milhões de hectares, um crescimento de 2,5% em relação ao ciclo anterior. Desse volume, 16,9 milhões serão cultivados na segunda safra.
  • Produção deve ser de 125,5 milhões de toneladas. Um crescimento de quase 10% em relação à safra 2021/22.

USDA reduz projeções da produção global de milho

O departamento norte-americano de agricultura atualizou sua estimativa sobre a produção global de milho no ciclo 2022/23, que deve ficar em 1,172 bilhão de toneladas. Uma redução de 7 milhões de toneladas em comparação ao que foi divulgado no mês de agosto. 

O principal motivador da baixa foi a piora do clima nos EUA, líder mundial da cadeia de milho, que deve ter uma redução de 7,7% neste ciclo.

Exportações de milho batem recorde e chegam a U$ 2 bilhões 

O milho foi um dos grandes protagonistas das exportações em agosto, conforme relatório divulgado em setembro. Pela primeira vez, o faturamento chegou em 2,03 bilhões de dólares, um marco histórico para a cadeia do milho no Brasil. Foram embarcados 7,5 milhões de toneladas do cereal, o que representa um crescimento de 72,8%.

5 pontos de atenção para a cadeia do milho em outubro

Para auxiliar o produtor nas tomadas de decisão no mês de outubro, separamos 5 pontos de atenção sobre a cadeia do milho, sendo eles:

  1. Números do milho 2ª safra no ciclo 2021/22: a colheita do milho segunda safra foi concluída no Brasil. Agora, é necessário acompanhar as últimas estimativas para confirmar se a produção atingiu essas projeções de fato, além de entender qual será o destino desse cereal: consumo interno, exportação ou estoques finais.
  1. Acompanhamento do plantio do milho na safra verão 2022/23: em alguns estados, especialmente os do sul do país, o plantio do milho 1ª safra já foi iniciado.
  1. Clima no Brasil tem impactado decisões de plantio: como a grande maioria do milho primeira safra é cultivado em sucessão à soja, atrasos no plantio ou colheita dessa cultura pode impactar diretamente no milho, já que o plantio do cereal fora da janela climática ideal pode significar redução na produtividade.
  1. Reta final da safra de milho nos EUA: a temporada agrícola nos EUA entra em suas últimas semanas e a colheita do milho já foi iniciada. Como o plantio foi realizado mais tarde nesse ciclo, existe a possibilidade que as áreas enfrentem a presença de neve durante a colheita. Isso pode impactar na oferta do grão, preços e negociações futuras.
  1. Eleições no Brasil e impactos no ambiente político-econômico: em outubro acontecem as eleições no Brasil e seus resultados podem causar diferentes reações nos mercados. Importante ficar em alerta para esse ponto, especialmente para mapear riscos e oportunidades e, assim, melhorar o planejamento e gestão da lavoura.

Neste artigo, reunimos o que aconteceu de mais relevante na cadeia do milho em setembro. Continue aqui no blog para acompanhar outras informações sobre o cereal. Além disso, você pode seguir a nossa página no Instagram para ter acesso a outros conteúdos sobre a marca especialista em sementes.

Fonte

Prof. Marcos Fava Neves, Vinícius Cambaúva e Markestrat Group.

Deixe um comentário