Como está a demanda de milho para a produção de etanol?

Como está a demanda de milho para a produção de etanol?

O etanol de milho deixou de ser uma aposta e já é uma realidade no cenário brasileiro de biocombustíveis. Com um crescimento exponencial, nos perguntamos: como está a demanda de milho para a produção de etanol? Neste artigo, vamos olhar com atenção para a cadeia que envolve a produção do etanol de milho, um produto em constante desenvolvimento que não para de crescer. Vamos lá?

O crescimento do etanol de milho no Brasil

Hoje, o Brasil é o segundo maior produtor de etanol no mundo, atrás dos EUA, responsáveis por mais da metade da produção global. Quando os holofotes estão apontados para o etanol de milho, os números são muito animadores:

  • O etanol de milho já é responsável por 10% da produção total de etanol no Brasil, ou seja, de cada 10 litros de etanol produzidos, 1 litro é de origem do milho.
  • 4% do consumo da produção nacional de milho é dedicado ao etanol de milho.
  • Crescimento esperado para a safra 2020/21 é de 15,9%.
  • Estimativa da UNEM (União Nacional do Etanol de Milho) é de 8 bilhões de litros de etanol do cereal produzidos no Brasil até 2028.
histórico projeção da produção de etanol de milho no brasil

Até 2028 a projeção é de um crescimento anual de 20% na produção de milho para o etanol

A demanda de milho para produção de etanol no Brasil deve crescer 254% até 2028. Na comparação com a projeção para 2021, serão demandadas 13,5 milhões de tons adicionais. Para atender essa demanda, serão necessários 3,4 milhões de hectares adicionais em 2028. Isso não significa abertura de novas áreas, já que mais de 80% do milho no BR é cultivado em 2ª safra, em áreas de soja.

demanda de milho para etanol

Demanda do milho para o etanol cresceu mais de 10x no Mato Grosso

Dados mais recentes da safra 2019/20 apontam que o consumo de milho com a finalidade de produção do biocombustível foi de 2,53 milhões de toneladas, mais de 10 vezes maior que o registrado 5 safras antes. A tendência é de crescimento contínuo na demanda nos próximos ciclos.

produção de etanol de milho no brasil

A sustentabilidade do milho e a produção de etanol

Sustentabilidade é palavra de ordem no agronegócio. A cadeia do milho não fica de fora nesse aspecto, inclusive, muitos produtores já aderiram ao sistema ILPF: Integração Lavoura, Pecuária e Floresta.

A sustentabilidade do milho se dá por se tratar de uma cultura anual e com safras bem definidas. O fato de ser uma cultura de sucessão, plantada após a colheita da soja, também ajuda bastante.

E por falar em safras bem definidas, o milho dedicado para a produção de etanol é o milho da safrinha, justamente o que é plantado no período de entressafra da cana-de-açúcar, onde as usinas de etanol ficam praticamente paradas.

Muitos profissionais e empresas tem visto o milho como uma ótima alternativa para reduzir a ociosidade da indústria nesses períodos, o que é possível com simples adequações em equipamentos, e sem necessidade de grandes investimentos.

Projetos e estudos de novas usinas para atender o crescimento do etanol de milho

A maior parte das usinas de etanol de milho está concentrada na região centro-oeste do Brasil. Como o biocombustível à base do cereal está em crescimento, existem diversos projetos ou estudos de novas usinas para acompanhar esse crescimento.

projetos e estudos para construção de novas usinas de etanol de milho

Para as 4 usinas que possuem projetos divulgados, a projeção é de um consumo de 2,7 milhões de toneladas de milho. Para as 13 usinas que estão em fase de estudos ainda, a projeção é de 6 milhões de toneladas de milho consumidas.

Quer ter mais informações sobre o etanol de milho e toda a cadeia envolvendo o cereal? Veja os outros conteúdos aqui no blog Somos Milhões e siga a Nidera Sementes no Instagram.

Fontes

Markestrat com base em UNEM, CONAB e usinas de etanol de milho. 

Neves et al. (2021). Livro “Etanol de Milho: Cenário Atual e Perspectivas”. 

Neves et al. (2021). Livro “Etanol de Milho: Cenário Atual e Perspectivas”. *Considera apenas as unidades com capacidade de moagem divulgadas. 

Deixe um comentário