O futuro da produção de milho e a necessidade do choque de oferta

O futuro da produção de milho e a necessidade do choque de oferta

Um choque de oferta pode ser causado por diversos fatores, que o tornam positivo ou negativo, influenciando diretamente na alta ou baixa dos preços. Quando o assunto é a produção do milho, temos motivos mais que suficientes para sermos otimistas e planejar um choque de oferta positivo, especialmente pela expectativa da demanda e o aumento da produção. Quer saber mais sobre o futuro da produção de milho no Brasil e no mundo? Veja mais aqui nesse artigo.

Projeção mundial na próxima década: mais 160 milhões de toneladas

Para os próximos dez anos, a expectativa é que a produção global de milho seja ampliada em 160 milhões de toneladas, segundo dados da OCDE/FAO. Isso representa um crescimento anual de 1,2%, com total de 13% para o período.

Brasil e EUA devem ser responsáveis por 54,8% desse fornecimento

Ainda falando sobre as projeções e expectativas da safra atual até a safra 2029/30, a cadeia do milho brasileira pode ficar animada. Hoje, ocupamos a terceira posição como maiores produtores do cereal no mundo.

A expectativa é que, até a safra 2029/30, Brasil e EUA sejam responsáveis por mais da metade do mercado global de milho, fornecendo 54,8% de todo o grão do planeta.

Consolidação dos EUA e Brasil como líderes de exportação

Esse market share mundial de 54,8%, falado acima, consolida os Estados Unidos e o Brasil como líderes mundiais de exportação do milho. Os países que já ocupam hoje a primeira e a segunda posição respectivamente, devem alcançar números ainda mais expressivos na próxima década:

  • Estados Unidos – deve ter participação de 31,6% de todo o comércio global do milho.
  • Brasil – possui projeções de participação de mercado que totalizam 23,2%. Quando falamos em toneladas, os números devem girar em torno de 48 milhões de toneladas exportadas.

O futuro da produção de milho: aumento da produção x aumento da importação

Se temos ótimas expectativas de produção e exportação, isso se deve justamente pelo aumento do consumo, que está ligado especialmente ao aumento da população em todo o mundo e o crescimento do PIB de algumas regiões.

O aguardado para o final da safra 2029/30, é que o aumento da importação do milho em todo o mundo chegue em 15,3%. O país que se destaca é o México, que deve importar 40% a mais do que atualmente. Ainda assim, a maior parte desse crescimento virá de países diversos, intensificando ainda mais a pulverização da cadeia.

Exportações Brasileiras devem crescer 40% no período

Ótimo para o Brasil, que tem perspectiva de crescimento de suas exportações em 40% entre a safra atual e a de 2029/30, e já vende para alguns dos países listados acima, como Vietnã, Egito e Japão, e obviamente vai em busca de novos mercados.

Para efeito de comparação, podemos ver na imagem a seguir quais foram os países que mais compraram o milho brasileiro no ano de 2020:

Se você gostou desse conteúdo, acompanhe os outros artigos aqui no blog Somos Milhões e siga a Nidera no Instagram para mais conteúdos sobre o agronegócio.

Fonte:

Markestrat com base em “Agricultural Outlook 2020-29”, FAO.

Deixe um comentário