Evolução dos preços de milho em 2021

Evolução dos preços de milho em 2021

O ano de 2021 foi marcado pela oscilação dos preços de milho. No artigo de hoje, vamos entender um pouco sobre a evolução dos preços de milho em 2021 no Brasil e também a correção dos preços do cereal nos principais estados produtores de 2018 a 2021.

Variação dos preços de milho no Brasil em 2021

 No decorrer de 2021, tivemos diversas variações nas cotações do milho. Em janeiro, a saca estava em torno de 82 reais, chegando à máxima de R$103,23 em meados de maio e chegando ao menor valor em novembro, quando esteve em R$82,34 a saca, valor mais baixo no ano.

preços de milho em 2021 - cotação diária

Variações dos preços mensais (média) de milho no Brasil em 2021

A média mensal dos preços de milho em 2021 também teve muitos altos e baixos, iniciando na casa dos 80 reais a saca entre janeiro e fevereiro, alcançando o ápice em maio, onde atingiu o patamar de 100 reais, oscilando no restante do ano, e voltando à casa dos 80 reais em outubro, novembro e dezembro.

média dos preços de milho em 2021

Evolução dos preços do cereal no Brasil entre 2018 e 2021

Ao analisarmos a evolução dos preços do cereal Brasil entre 2018 e 2021 em alguns dos principais estados produtores, podemos notar um crescimento de mais de 200% em todos eles, com estaque para o estado do Paraná, que atingiu o maior valor médio em 2021, chegando em R$91,78 a saca. Confira abaixo mais informações sobre a evolução dos preços de milho em alguns dos principais estados produtores entre 2018 e 2021:

  • São Paulo: +237,2% – ápice em abril de 2021 (R$90,61 a saca)
  • Paraná: +256,5% – ápice em abril de 2021 (R$91,78 a saca)
  • Goiás: +216,5% – ápice em abril de 2021 (R$80,93 a saca)
  • Rio Grande do Sul: +213,6% – ápice em julho de 2021 (R$86,13 a saca)

Para saber mais sobre o mercado do milho, acesse os outros artigos aqui do blog. Além disso, siga a página da Nidera Sementes no Instagram e tenha acesso aos conteúdos da marca especialista em sementes.

Fonte

Agrianual com base em IHS Markit (Média em R$ deflacionado segundo IGP-DI FGV).

Fonte: Markestrat com base em Cepea Esalq/BM&F Bovespa.

Deixe um comentário